Como é que os profissionais de saúde vêem os sumos de fruta 100%?

A IPSOS estudou a opinião dos profissionais de saúde na União Europeia sobre os sumos de fruta 100%. Estes são os resultados:

Orientar a alimentação das pessoas e vigiar estado nutricional dos indivíduos são algumas das importantes competências do nutricionista. Esta tarefa pode ser hercúlea: alimentos que “hoje” são aliados de uma alimentação saudável, “amanhã” poderão ser questionados quanto ao seu beneficio em fazer parte dessa mesma dieta. A nutrição e os alimentos são muitas vezes alvo de opiniões contraditórias, muitas delas não baseadas na evidência cientifica, que acabam por confundir em vez de esclarecer.

De forma a diagnosticarmos o conhecimento dos profissionais de saúde acerca dos sumos de fruta 100% e o seu papel na alimentação foi desenvolvido um estudo pan-europeu com 2099 profissionais de saúde, entre os quais Médicos de Medicina Geral e Familiar, Pediatras, Nutricionistas e Dietistas, de 14 países, incluindo Portugal. As conclusões são algo surpreendentes. 

Desde logo, apesar de 70% dos profissionais de saúde concordarem que o sumo de laranja 100% embalado é “muito bom” ou “bom”, subsiste algum desconhecimento acerca deste alimento. É no que se refere à composição do alimento que parecem haver mais dúvidas, com apenas 69% dos inquiridos a terem certeza que o sumo de laranja 100% contém apenas 100% de sumo de laranja. Se 53% tem conhecimento de que os sumos 100% não têm açúcar adicionado, apenas 33% sabem que não têm adição de conservantes. 

Por outro lado, 85% dos inquiridos consideram que os sumos de fruta 100% contribuem com elevados níveis de açúcar para a alimentação. Ora, embora os sumos de fruta 100% sejam, de fato, uma fonte de açúcar, o contributo para a ingestão total é relativamente modesta quando comparado com outras fontes. Por exemplo, no Reino Unido, o National Diet and Nutrition Survey (NDNS) reportou que os sumos contribuem para 8% dos açúcares livres na alimentação dos adultos e 11-14% na das crianças (em comparação, o açúcar, compotas e doces contribuem com 16-25%).

Estas preocupações tendem a desviar a atenção relativamente às potenciais vantagens dos sumos 100%. Os profissionais de saúde que têm uma visão mais vincada sobre a presença de açúcares adicionados nos sumos são os menos propensos a concordar que os sumos de fruta 100% sejam uma boa fonte de micronutrientes, parte de uma alimentação equilibrada ou que sejam contabilizados como uma porção de fruta. 

Será por esta razão que apenas 20% dos inquiridos do IPSOS recomendam o consumo de sumos de fruta 100% aos seus pacientes. Isto apesar da maioria dos profissionais de saúde questionados considerarem o sumo de laranja 100% bom ou muito bom. A maioria é favorável à inclusão de sumos de fruta 100% numa dieta equilibrada, e mais como um “complemento saudável” (67%) do que como uma “alternativa” (46%) à ingestão de fruta e hortícolas, o que corrobora o que defendemos. 

No mesmo estudo verifica-se que as principais razões para recomendar o consumo de sumos de fruta 100% são a sua riqueza nutricional, particularmente ao nível da Vitamina C, o contributo para a ingestão de fruta e outros benefícios para a saúde. No entanto, existem ainda preocupações sobre o seu conteúdo em açúcar e a perceção de que têm efeitos negativos no controlo dos níveis glicémicos e no aumento do risco de diabetes tipo 2 ou, ainda, no risco de obesidade.

Uma visão que conflitua com a evidência científica. Há vários estudos publicados que têm como objeto os sumos de fruta 100% e o seu impacto na saúde metabólico. Destaco um estudo cruzado aleatório, conduzido por investigadores da Universidade de Hohenheim (Alemanha), que comparou o impacto metabólico do consumo elevado de sumo de laranja 100% com o de bebidas açucaradas. Foi determinado que o controlo dos níveis de glucose ao longo do dia foi superior após duas semanas de consumo diário de sumo de laranja (mesmo com uma ingestão excessiva de 1l de sumo de laranja 100% por dia, ou 20% das necessidades energéticas diárias). Por outro lado, o consumo diário de sumo de laranja parece estar relacionado com uma redução significativa dos níveis de ácido úrico no sangue, devido ao aumento da excreção pela urina, um efeito que não foi observado relacionado com o consumo diário da bebida açucarada, e importante na prevenção da gota. 

Os dados recolhidos neste inquérito pan europeu faz-nos concluir que ainda há muito espaço para a informação aos profissionais de saúde baseada na investigação científica sobre o efeito dos sumos de fruta 100% na saúde, sendo ele um alimento comum na rotina diária dos portugueses.

Poderá consultar informação mais detalhada sobre o Estudo IPSOS no link (pdf) abaixo.